Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um quarto para duas

Um blog, duas raparigas, um amor.

Um quarto para duas

Um blog, duas raparigas, um amor.

31
Mar11

Maldita a hora em que escolhi a FLUL para estudar

ana
Se não é a pior faculdade do país está perto disso de certeza.
Lembram-se de eu andar enganada e frequentar as aulas de uma turma que não era a minha? Pois, desde que mudei para a turma certa, só tive duas aulas.
A professora, que por acaso também dá outra cadeira que tenho, só veio três vezes desde o inicio do semestre.
Depois de muitas queixas, de muito desespero e de muitas aulas perdidas o problema parecia ter chegado ao fim, a professora foi substituída.
Hoje tive a primeira aula com o novo professor (que por acaso é o que lecciona a cadeira no horário que eu frequentava por engano). O problema é que este professor não tem disponibilidade para dar a aula de 2ªfeira no horário estabelecido. Depois de uma grande discussão, entre a turma composta por alunos de pelo menos três cursos diferentes, surgiram três horários possíveis. Como é óbvio o horário que dava para um não dava para outro e a discussão parecia não ter fim à vista. Democraticamente fomos a votos.
E, como sou uma pessoa cheia de sorte, o horário mais votado foi aquele que para mim não dá. Já tenho uma aula a essa hora e não posso faltar.
Ou seja, depois de mais de um mês sem aulas, a solução que foi arranjada também não me resolve o problema. Só vou poder assistir à aula uma vez por semana, que é quase nada e vou ter de guiar-me por apontamentos de outras pessoas, que é algo que odeio.
E sabem o que é mais irritante nisto tudo? É que a professora, que pelos vistos já anda a faltar desde 2004, continua sem ser suspensa, sem ser repreendida por quem realmente manda (acho, sinceramente, que ali ninguém manda nem gere nada) e que continuem a abrir turmas, no inicio do ano lectivo, para a cadeira leccionada pela senhora!
E andam os meus pais a pagar propinas para isto. Para eu não ter aulas, para não conseguirem arranjar uma solução definitiva e justa, para um problema que a faculdade há muito deveria ter resolvido.
Mete-me nojo o pais onde vivo. Mete-me nojo que uma faculdade, com tamanho prestigio (não percebo porquê!), seja esta porcaria, este poço de desorganização e de desrespeito pelos alunos.
Não sei se alguém pensa candidatar-se a algum curso desta faculdade. Se sim, não o faça. Conselho de alguém que, se pudesse, não voltava a por lá os pés!
30
Mar11

Work, work, work

ana
O tempo passa a correr e eu cada vez tenho mais coisas para fazer.
Para a semana tenho uma frequência, para esta semana a entrega de um pequeno trabalho. Os dois grandes trabalhos que tenho em mãos, de arte moderna (geral e Portugal), vão ter de começar a andar. Por acaso até estou entusiasmada.
Agora preciso de me organizar e de gerir melhor o meu tempo.
Está na altura de por mãos à obra!
29
Mar11

Goodbye fita azul, welcome dores

ana
Até há poucos minutos as minhas costas estavam decoradas de forma semelhante (tudo em azul). Era suposto ficar com estes adereços até quinta-feira, mas já não suportava a comichão.
Segundo a minha pesquisa na net, estas fitas, que têm como nome Fita Adesiva Neuromuscular, iriam aliviar-me as dores, pois estimulam os músculos, protegendo-os das sobrecargas, activam o sistema analgésico endógeno e mais umas tantas coisas que já não me lembro, mas visto que as tirei antes de tempo, duvido que surta o efeito pretendido pela fisioterapeuta.
Para a próxima faço a pesquisa googleográfica antes de arrancar o quer que seja do meu corpo. É que sinceramente prefiro ter comichão do que dores horríveis.
29
Mar11

Vida saudável - estado da situação

ana
- Já não fumo há 4 dias. Hoje, que estive, pela primeira vez esta semana, exposta a gente fumadora, resisti. Sinceramente nem sequer me apeteceu.
- Levei bolachas para o lanche, de água e sal, como me foi aconselhado. Bebi uma garráfa de água, das pequeninas, mas já é um começo.
- Continuo sem fazer desporto. Mas hoje fui do Rato à Estrela a pé (pronto eu sei que não é muito, mas é a subir) e amanhã vou tentar ir informar-me acerca dos horarios e preços das aulas de pilates.
- Sábado fui à fisioterapia, por causa das costas. Tenho uma contractura, a coluna cada vez mais torta e uma omoplata toda lixada. Fui aconselhada a comprar umas daquelas sapatilhas que nos obrigam a melhorar a postura. São caras, acho que vou continuar a andar toda torta.
28
Mar11

Cinco #3

ana
28 de Março. O nosso dia. O dia que recordamos todos os anos como um dos mais importantes da nossa vida. O Dia que virou o nosso mundo ao contrario, que nos fez olhar o universo com outros olhos.
Posso dizer que foi o dia, em que pela primeira vez, senti a felicidade verdadeira e a paixão desmedida. Foi neste dia que decidi que para ser feliz a minha vida teria de mudar. Que iria perder uma liberdade que nunca tinha posto em causa - a liberdade de amar livremente.
Hoje sei, que atirarmo-nos assim de cabeça, para algo desconhecido, para uma relação que iria estar condenada, à partida por quase todos, foi, mais do que um acto de coragem, um acto de amor. Na altura não o encarei como tal, mas hoje percebo que só quem ama verdadeiramente alguém, abdica da sua liberdade.
Foi a melhor decisão que tomei. Aceitar que nos pertencíamos, mais do que podíamos imaginar e do que era permitido (pelos nossos próprios preconceitos), foi a decisão mais acertada que tomei. Nunca me arrependi. E, se agora escrevo este texto com as lágrimas a caírem, não é por achar que não valeu a pena. Choro por ter consciência de que o que fizemos foi a maior prova de amor que podíamos dar uma à outra.
Valeu tudo a pena. As horas sem dormir, os riscos corridos, as mentiram contadas para que ninguém desconfiasse. E os beijos às escondidas, os toques disfarçados e as palavras sussurradas para que não fossem ouvidas.
Continua tudo a valer a pena. Mesmo que agora o tempo seja pouco e que as horas nos atraiçoem. Tem sido uma aprendizagem para ambas, um crescimento mútuo, uma descoberta pelos valores que realmente interessam. Tu e eu, somos exemplo de coragem, de dedicação extrema e de persistência máxima. Vamos vencendo, sempre. E eu tenho tanto orgulho em nós.
Não tem sido fácil, sempre soubemos que não seria. Mas a verdade é que já passaram cinco anos. E nós estamos cá, firmes, (quase) sempre com um sorriso nos lábios, com uma cumplicidade que continua a crescer, com um amor vencedor.
E somos muito felizes meu amor.
28
Mar11

Cinco #2

ana
Passados cinco anos é bom continuar a sentir a ansiedade de te ter. É bom continuar a existir a troca de olhares apaixonados e a vontade de beijos longos e intensos.
Apesar de o nosso dia hoje ter passado rápido e de tanta coisa ter ficado por fazer, o importante foi estarmos juntas. Foi optimo estar na companhia de quem amo e quero para o resto da vida.

Amo-te sempre mais. Espero que fiques comigo para sempre.
28
Mar11

Cinco

ana
Cinco anos de ti.
Cinco anos de nós.
Cinco anos de coragem.
Cinco anos de dedicação.
Cinco anos de sorrisos.
Cinco anos de paixão.
Cinco anos de amizade.
Cinco anos e tanto para recordar.
Cinco anos inesquecíveis.
Cinco anos do nosso grande amor.

Cinco, cinco anos minha linda, cinco anos de um amor que continua a crescer.
Parabéns a nós, parabéns por tudo o que criámos juntas.

Amo-te muito

Pág. 1/7