Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um quarto para duas

Um blog, duas raparigas, um amor.

Um quarto para duas

Um blog, duas raparigas, um amor.

31
Out12

O dia do meu aniversário

ana
Sempre foi feriado e dia de pão-por-deus. Eu não dormia nessa noite. A ansiedade que antecedia o dia dos "meus anos" e tudo aquilo que esse dia me trazia, tirava-me o sono. De manhã estreava as botas novas, oferecidas pela minha avô, saía com os meus amigos, que eram tantos e que pareciam ser para a vida, e ia pedir pão-por deus, ou "bolinho", como dizíamos. É, sem dúvida, a tradição da minha infância. Sair na manhã do dia 1 de Novembro, percorrer as casas da aldeia e receber moedas e doces, que eu guardava na saca de pano feita à mão. Depois, era chegar a casa e separar tudo, contar as moedas e comer os doces. No dia do meu aniversário não existiam halloweenes, nem bruxas, nem abóboras. Haviam sugos e merendeiras, moedas de 50 escudos e castanhas, quilómetros feitos a pé e o vento a bater na cara. Digo-vos, o dia do meu aniversário, era o melhor dia do ano!
25
Out12

...

ana
Uma caneca de chá ou chocolate quente. Uma manta quentinha. Tu, ao meu lado. Uma tarde para nós. Era só disto que precisava.
Nesta semana "sem fim-de-semana" tudo custa mais a passar e a suportar. Fazes-me falta aqui.
22
Out12

...

ana
Digo-vos que ando pouco inspirada. Não sei o que escrever, não sei o que dizer. Tenho uma coisa importante para contar, mas não pode ser já, que eu não gosto de mandar foguetes antes da festa e, também, porque a (minha) gestão de expectativas assim o obriga. Se tudo correr bem depois conto, se não correr conto na mesma, mas vamos esperar e acreditar, acreditar muito. Já agora, e se não for pedir demasiado, enviem umas energias positivas para cá. Eu agradeço e retribuo.
Entretanto, é possível que o Quarto ande pouco movimentado, já que não há Internet cá em casa desde quinta-feira e a solução para o problema parece-me bastante distante. Boa semana para tod@s.
15
Out12

...

ana
Mais uma semana e esta, felizmente, já parece de outono. E para comemorar, ou simplesmente porque apetece, um jantar especial com as meninas: Lombinhos de porco com castanhas e cogumelos. Vai ser uma experiência nova, uma receita nunca antes preparada por mim, adaptada daqui e daqui. Espero que fique bem.

Boa semana para tod@s!
09
Out12

Vamos falar do tempo, e doutras coisas (mas vamos começar pelo tempo, que é sempre um bom tema de conversa)

ana
Estou farta deste tempo. Se já não posso ir à praia, então que seja outono, que faça frio, que chova (não muito), que se beba chá e calcem pantufas de lã. Estou cansada deste calor, já não sei o que vestir, já me fartam as roupas de verão, os tops e calções. E ainda por cima vi umas botas tão lindas, as botas perfeitas. E também vi uns casacos, e umas camisolas de malha, e mais casacos, e sapatos, e muitas coisas giras. Diz que este ano se usa bordeaux, ou burgundy segundo as fashionistas, e eu gosto dessa cor, é que gosto mesmo. E também gosto de mantas fofinhas, de castanhas assadas e de chocolate quente. E gosto de cozinhar no inverno, parece que a comida sabe melhor. Por falar nisso. Hoje, fui à Barata ver as novidades e deparei-me com o novo livro da Mafalda Pinto Leite, Dia a Dia com Mafalda. Bonito, com fotos daquelas mesmo apelativas, comida simples para todos os dias, tal como o titulo indica. Gostei, mas não comprei, mas estou a ponderar ainda. Estou indecisa entre o Na Cozinha com Nigella e esse. Ah, e já que estamos a falar em livros, já alguém leu algum do Ken Follet? É que está constantemente nos tops de vendas e eu, por norma, tenho um bocadinho de medo dos livros que estão no top, porque já me aconteceu comprar um que toda a gente andava a ler e ser uma valente porcaria. Mas já me falaram bem desse escritor, logo estou meio baralhada. E é isto. Sai de casa pela primeira vez desde domingo. Ah pois, ainda não vos contei que tenho estado com uma valente dor de dentes desde quinta-feira passada. A tomar antibiótico, a não dormir nada de jeito, a alimentar-me de analgésicos, com um humor de fugir. Só hoje me senti melhor, por isso, decidi ir dar um passeio, ver "as modas", ver umas lojas, só ver, que isto, como sempre, está mau de finanças, apanhar ar, ver pessoas... Enfim, espairecer.

Pág. 1/2