Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um quarto para duas

Um blog, duas raparigas, um amor.

Um quarto para duas

Um blog, duas raparigas, um amor.

27
Fev13

Oito e oitenta

ana
Chateiam-me um bocadinho posições extremistas. Parece que nesta sociedade, ou se ama, ou se odeia, não há um meio termo. Hoje fiquei um bocado incomodada com uma coisa que foi publicada no meu facebook pessoal. A pessoa que o fez é minha amiga, eu dou-me muitíssimo bem com ela, mas nem sempre estamos de acordo nem temos as mesmas opiniões. Ora bem, o modo como a publicação foi feita fez com que parecesse que eu odeio uma blogger, daquelas muito conhecidas, e isso não é verdade. Eu não a adoro, não a conheço, leio o blog às vezes e, quase nunca, me identifico com o que lá está escrito, no entanto, isso não faz com que a odeie ou lhe deseje mal, ou que fique feliz porque alguém a vai processar. Por não concordar ou não me identificar com alguém, não tenho de a pôr numa lista de pessoas a odiar, certo?



26
Fev13

...

ana
Soube-me bem este dia de Sol. Soube-me bem pela companhia dela, que é sempre o mais o importante. E, apesar de odiar viver aqui, do tédio e da falta de amizades na aldeia, acho que não consigo voltar a trocar a companhia dela por nada. Voltar trouxe-me muita coisa negativa (e ainda vai trazer mais, que isto ainda agora começou) mas, trouxe-me de volta os olhares cúmplices e o grande amor da minha vida. E isso, acreditem, sobrepõe-se a tudo o resto.
25
Fev13

...

ana
Já conheci muita gente que preferia nunca ter conhecido. Pela minha vida já passaram pessoas que, em determinado momento e pelas mais diversas causas, deixaram de fazer sentido. Eu vivo bem com isso. Aprendi a deixar para trás quem me fez mal, quem me magoou ou simplesmente quem deixou de ter lugar nos meus dias, porque percebi que não faz sentido viver presa a pessoas que não nos fazem falta, nem bem. Não odeio essas pessoas, não lhes desejo mal, só peço que vivam as suas vidas longe da minha, sem se meterem, sem atitudes venenosas... só quero distância, física quando possível, social sempre.
Ontem, uma situação que se passou com a Rita, e comigo indirectamente, fez-me lembrar o quanto as pessoas conseguem ser mesquinhas. E, como sempre, a homossexualidade e o boato são as armas usadas. Porque sim, porque ter uma "cabeça pequenina" não dá para mais que isto, porque viver num meio pequeno tem destas coisas e porque a felicidade e sucesso dos outros incomodam muita gente.
23
Fev13

...

ana
Aquela verificação de caracteres, antes de publicar um comentário em alguns blogs, faz-me sentir uma ignorante. Preciso sempre de mais do que uma tentativa. Chego até a desistir de comentar por estar constantemente a errar. Não sei se é por ver mal (raramente estou com os óculos) ou se tenho outro distúrbio qualquer impeditivo de distinguir aquelas letrinhas todas juntas e distorcidas. Só sei que, se os robots forem como eu, não entra spam nas vossas caixas de comentários.
23
Fev13

Scones

ana
Nada melhor que uns scones para relembrar os paladares ingleses. Hoje, foram eles a estrela do lanche e o desafio culinário de mais uma tarde de sábado. O resultado não podia ter sido melhor, scones com um interior bem fofo e deliciosos. Manteiga, compotas e chá para acompanhar. British, british, british!


Scones

3 1/2 chávenas de farinha sem fermento
2 colheres de chá de fermento
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de sal
1 chávena de soro de leite (leitilho)*
1 ovo
2 colheres de sopa de açucar
125g de manteiga sem sal derretida

Aquecer o forno a 200ºC. Forrar um tabuleiro com papel vegetal e reservar.
Numa tigela grande, misturar a farinha, o fermento, o bicarbonato de sódio e o sal. Noutro recipiente grande, misturar o soro de leite, o ovo e o açucar.
Juntar dois terços da farinha já preparada na mistura do soro de leite. Aos poucos adicionar a manteiga derretida. Misturar depois o resto da farinha, se necessário.
Pôr a massa numa superfície polvilhada com farinha. Estender a massa com um rolo (não se deve "espalmar" muito a massa) até ficar com uma espessura de 2/3cm. Usar um cortador de bolachas, ou um copo, para cortar círculos de massa.
Colocar os círculos no tabuleiro. Pincelar com manteiga derretida e levar ao forno durante 10 minutos ou até ficarem dourados.


*O soro de leite pode ser comprado no Continente ou então pode fazer-se algo semelhante juntando ao leite duas colheres de sopa de limão.

"Dias com Mafalda", Mafalda Pinto Leite



23
Fev13

England - London

ana
A visita a Londres foi uma visita relâmpago. Estivemos na cidade pouco mais de 4 horas e, por isso, visitas a museus foram logo excluídas, com muita pena minha. Decidimos passear pelas ruas, passar pelos locais "obrigatórios" mas, mesmo assim, muito ficou por ver. Londres é uma cidade onde queremos voltar. Para mim, o pouco que vimos, encaixa-se no tipo de cidade onde não me importaria de viver e trabalhar. O que vi, adorei!
Andámos de metro, passeámos nas margens do Tamisa, andámos na zona de Westeminster, atravessámos a London Bridge, temos fotografias com o Big Ben em plano de fundo, almoçámos na Trafalgar Square, percorremos o the Mall até ao palácio de Buckingham e, no regresso a casa, atravessámos, de carro, a zona residencial de Chelsea (onde não me importava nada de viver).
Foi uma visita rápida mas boa. E, espero, uma visita a repetir. Ficou tanto por ver.










22
Fev13

...

ana
O que me preocupa neste "circo" protagonizado pela Igreja católica é que a palavra homossexualidade venha sempre acompanhada de assédio sexualpedofilia. Como se a podridão da Igreja estivesse directamente ligada com a orientação sexual dos seus representantes e intervenientes. Carácter e moral (ou falta de), seriam as palavras mais indicadas.

Pág. 1/3