Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um quarto para duas

Um blog, duas raparigas, um amor.

Um quarto para duas

Um blog, duas raparigas, um amor.

31
Jan15

Coisas minhas, constatações, dúvidas e tal

ana

90% dos dias saio de casa sem maquilhagem.
Maquilhar de manhã, em modo zombie, está fora de questão. Creme na cara, creme nos olhos, que por acaso tem cor, batom do cieiro e já está. Gente, eu fico na cama o máximo tempo que me é possível, só de pensar em acordar meia hora mais cedo, para me maquilhar e embonecar, fico mal disposta.
Maquilhar-me com a Rita por perto, está fora de questão. "Já está?", "ainda vais pôr mais coisas?", "despacha-te". Enlouqueço!
E nem sequer faço grandes coisas, ou coisas muito demoradas. Base, corrector, blush e qualquer coisa nos lábios. Na loucura, rímel, e não mexo mais nos olhos porque parecer um panda não está assim tão na moda!
Sou muito fraquinha no que toca a maquilhagem. Gosto, mas não tenho jeito. Para mim, o básico está bom.
Sou doida por blush, é mesmo o meu item preferido, não abdico, até porque sem ele pareço uma lula doente e isso não é nada giro. Mas é só.
Por vezes pergunto-me: se não percebes um cu de maquilhagem, gostas tanto dela porquê?
Pois, não sei!


29
Jan15

Não, não ficam só as coisas boas

ana

Menti há pouco. De Barcelona só guardo coisas boas, é verdade. Mas a coisa em que mais vezes penso é no dia que antecedeu a partida.
Aquele momento em que nos despedimos. Era domingo e ela passou apenas para me entregar uma coisa que iria precisar. Despedimo-nos com um "até já", abraçamo-nos como se tudo o que tínhamos vivido até ali coubesse naquele abraço. Senti-me perder a coragem, a força, achei que não valia a pena. Ainda hoje sinto aquele aperto na garganta quando "revejo" este momento. Ainda se me enchem os olhos de lágrimas. Ainda acordo, tantas noites, sobressaltada, por estar a sonhar com isto.
Um ano depois, consigo sentir exactamente o que senti naquele domingo à tarde. Um ano depois, tenho a certeza absoluta que jamais conseguirei voltar a fazê-lo.

Posted via Blogaway

29
Jan15

Especial Barcelona - episódio 1

ana
Faz (quase) um ano que fiz as malas e parti para Barcelona. Foi a experiência da minha vida [até agora, espero ter mais] e não me arrependo nem um segundo de ter ido, de ter agarrado a oportunidade. 
Nem tudo foi perfeito, nada é perfeito. Mas o que guardo são todas as coisas maravilhosas que vivi. 
Barcelona, penso nela todos os dias. Não foi amor à primeira vista, foi um amor construído, que foi aumentando dia após dia, que me preencheu como só os grandes amores têm a capacidade de preencher. 

Durante a próxima semana, vou fazer um "Especial Barcelona". Vou deixar umas dicas e alguns conselhos. Acho que vai dar jeito a muita gente ;)


29
Jan15

Coisas minhas, constatações, dúvidas e tal

ana

Eu sonho tanto, gente! Acordada, a dormir também, mas principalmente acordada. E sonho sempre bem grande, mas assim enorme mesmo, nem vos passa pela cabeça. Se um terço dos meus sonhos se realizar (e vou fazendo por isso) eu vou ser uma gaja mesmo feliz e bem sucedida, caraças.
E não me venham cá falar de quedas, de pés assentes no chão e blá blá blá. Já dizia o outro, "o sonho comanda a vida". E eu até nem me tenho dado muito mal com esta forma de viver.

27
Jan15

Coisas que me dão cabo dos nervos

ana

Sou muito azarada no que toca ao transporte de maquilhagem e cosmética em geral.
Quando fui para Barcelona, acondicionei tudo muito bem, envolvi cada embalagem com película aderente e plástico bolha (as aulas sobre conservação preventiva foram-me tão úteis). A minha necessaire pesava quase cinco quilos e chegou tudo intacto a terras catalãs. Um feito digno de registo.
Quando voltei, já não foi bem assim. Meti algumas coisas em saquinhos de plástico, protegi o melhor que pude, mas sem grande preocupação. Quando cheguei alguns dos produtos para o cabelo tinham vertido e sujado tudo. Era previsível e a culpa foi minha.
Na minha última visita a Lisboa, antes desta, em Novembro, levei maquilhagem numa bolsinha. Nada de especial. Um pó compacto, um blush e um corrector de olheiras. Sabe-se lá como ou porquê, o corrector de olheiras rebentou. Não imaginam a imundice que estava na bolsa. Felizmente, consegui aproveitar grande parte do corrector (caríssimo!) e mudei-o para outro recipiente. Ia tendo um ataque quando vi aquilo e jurei não voltar a levar maquilhagem para lado nenhum.
Este fim-de-semana, arrisquei e fui contra as regras que impus a mim própria. Agarrei numa base, num blush, num outro  corrector de olheiras, num batom e nuns lápis. Senti logo que estava a pisar o risco, mas decidi prosseguir. O meu maior receio era a base, se aquilo entornava ou partia era uma desgraça. Não partiu. Não entornou. Já do blush não posso dizer o mesmo. Partiu-se em mil pedaços, desfez-se num pó irritante que se agarrou a tudo e mais alguma coisa, sujou tudo o que estava a sua volta. Fiquei passada! Felizmente, era uma amostra (bastante boa da Clinique, mas pronto) e não me tinha custado os olhos da cara.
Seja como for, não volto a levar maquilhagem para lado nenhum. A probabilidade de dar merda é enorme, enormíssima, e eu já tive muitos desgostos. Desta vez é a serio!

Posted via Blogaway

Pág. 1/4