Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um quarto para duas

Um blog, duas raparigas, um amor.

Um quarto para duas

Um blog, duas raparigas, um amor.

20
Mai15

Já gostei mais de blogues

ana

As pessoas conseguem ser muito mesquinhas e mazinhas. 

Há quem tenha mesmo gosto em chatear o "parceiro"! 

Tem piada. São contra o bullying, contra miúdas que batem num miúdo, contra as orelhas de outro, mas não deixam escapar a oportunidade de humilhar alguém! Só porque sim. Só para sentirem aquela superioridade bacoca!

Normalmente, quando não gosto do que alguém diz/escreve, ignoro. Ou comento, com educação e respeito.

Leio muita barbaridade por aí. Mas não passo a vida a humilhar quem profere tais coisas. Nos blogues é tão fácil. Clica-se na cruzinha e passa-se ao próximo.

Faz-me confusão que se perca tanto tempo a apontar o dedo. A humilhar. A criticar.

Sou 100% a favor de discussões saudáveis. Acho maravilhoso que se possam trocar ideias e opiniões com montes de gente e com a rapidez que só a internet permite. É a invenção só século!

Mas utilizar isso para andar a azucrinar a paciência dos outros, para destilar veneno, é só reles!

E eu não sou nada destas coisas, de me sentir incomodada por gente pequenina. Mas para gente filha-da-puta falta-me a paciência!

Sabem que nunca comento com o link do blog em blogues de "maior tiragem"? 

O retorno não compensa. Ando uma semana a apagar comentários de gente parva, que vem cá só para me chamar fufa de merda! 

A sério! Há gente desprezível neste mundo!

 

19
Mai15

Coisas minhas, constatações, dúvidas e tal

ana

Um dia, vou aprender a viver sem o estômago embrulhado e este nó na garganta. 

Não cultivo a [minha] tristeza, não sinto qualquer afecto por ela. Busco a felicidade e reinvento-me em mil formas de ser feliz. 

Já fui feliz na ausência, já fui feliz na distância, já fui feliz na perda. Já fui feliz quando tudo me dizia para não ser. A felicidade é dez vezes mais difícil de manter, mas dá muito mais gozo de viver do que a tristeza. Eu sei-o!

Não sou sempre sorrisos. Outras vezes, sou sorrisos, mas um trapo por dentro. Não quero nem gosto de impingir a minha tristeza e dor aos outros. Seria egoísta fazê-lo. 

Revolto-me, choro tantas vezes, apetece-me gritar outras tantas. Berrar com o mundo, com quem me magoa, com aquilo que me faz sofrer. 

Nem tudo fica bem, como nos dizem. Ou fica, mas leva o seu tempo, implica perdas e implica levar muita "porrada" pelo caminho.

Por vezes, chegamos ao fim, o nó na garganta dissipa-se, mas estamos desfeitos, perdemo-nos algures e sobram poucas coisas daquilo que éramos e gostariamos de ser. Um dia tudo ficará bem. Eu ficarei bem.

Só ainda nao sei o que terá de ficar pelo caminho!

19
Mai15

Coisas minhas, constatações, dúvidas e tal

ana

Eu não sei como vou estar quando acabar esta fase terrível da minha vida. Não sei sequer quando vai terminar. 

Sei que me sinto à beira do precipício em todos os campos da minha vida. Sei que há coisas que estão por um fio. Sei que não tenho muito mais força. 

A minha vida está uma confusão. Eu estou uma confusão. 

Não sei como vou estar quando tudo isto passar. Porque vai passar, tudo passa. Mas não sei se vou acabar inteira ou partida em mil pedaços. 

Isso eu não sei!

19
Mai15

As vantagens de ser lésbica, fufa, lesbiana, o que lhe quiserem chamar

ana

Vejo meia blogosfera preocupada com o facto de poder engravidar sem querer. 

Ou o preservativo não estava ali "à mão"; ou porque não pode tomar a pílula; ou porque aconteceu qualquer coisa, naquela noite louca de sexta-feira, e nem se sabe bem o quê, nem como; ou porque o método do calendário não é assim tão fiável!

São difíceis as vossas vidas, miúdas.

Eu ergo as mãos aos céus e agradeço. É tão bom ser lésbica!

 

 

 

19
Mai15

É quase gourmet

ana

Arroz, ovo mexido e uma lata de atum! 

É tão fácil. Se quiserem dou-vos a receita. 

 

[Há dias em que a minha vontade de cozinhar é nula. Ontem, envolvi um lombo de salmão, temperado com limão e tomilho, numa crosta de sementes de sésamo. Estava num dia criativo. Hoje, a minha vontade de cozinhar não é proporcional à fome que tenho. Ovos mexidos e atum (fumado, com limão e orégãos. Semana grega do Lidl). Nunca me canso!]

18
Mai15

Também falo de futebol

ana

Não sei o que é vibrar por um clube de futebol. Não sou adepta de nenhum, não simpatizo com nenhuma equipa, não é sequer desporto que aprecie. 

Sei que muita gente gosta, que muita gente delira com a sua equipa e com os jogos.

Respeito isso. 

O que não consigo perceber é o facto dos festejos de adeptos acabarem em pancadaria! 

É um momento feliz, é justo e lógico que se festeje, mas será assim tão complicado fazê-lo sem confusões?

Eu, que não percebo nem gosto de futebol, fico sempre admirada com isto. Seja qual for o clube, os adeptos acabam sempre a ter atitudes menos civilizadas e selvagens. 

Acho isso uma tristeza! Isso e os telejornais não falarem de outra coisa nos próximos dez dias. 

Mas é assim, já se sabe. Fátima, futebol e fado. Há que entreter a malta!

 

[E não, não é por ser o Benfica. Como disse não tenho clube, nem ligo nada a isso. Acho os adeptos todos iguais, independentemente da equipa que apoiem. Odeio claques, odeio gente que tem gosto em armar confusão. Passa-se mais tempo a atacar o adversário do que a apoiar o.clube. Eu sei, o fanatismo é uma coisa lixada, dá aso a muita merda, é propício a comportamentos absurdos. É triste. É triste ser esta a imagem com que se fica de um grupo de adeptos. É triste "sujar" assim um desporto. Eu olho para isto e até me sinto feliz por não gostar de futebol, sentiria vergonha de ver os adeptos do clube que apoiasse a agir como selvagens!]

18
Mai15

TAG That's true

ana

Tenho um milhão de TAGs em atraso. Sou uma nódoa nestas coisas, eu sei.

Um dia, respondo a tudo, juro. Talvez faça um mix e misture os desafios todos num só e despache logo o assunto de uma só vez. Logo se vê!

Hoje, respondo a esta. Fui nomeada pela Ana, do Bel Air. Obrigada :)

Consiste em escrever 25 coisas sobre nós, sendo que 5 dessas coisas são falsas. No meu caso 6, porque contei mal e já não me apeteceu apagar. No drama. 

Bem, divirtam-se a adivinhar o que é falso :)

 

Ah, e não nomeio ninguém, mas convido quem quiser a fazer. 

 

1- Tenho 24 anos

2 - Tenho menos de 45kg

3 - Não consigo viver longe da família

4 - Tenho um cão que não tem nome

5 - Gosto de gatos

6 - O prato que faço melhor é feijoada de chocos

7 - Odeio fazer desporto

8 - Sou apaixonada pela arquitectura do século XX

9 - Se pudesse passava a vida a viajar

10 - Sou péssima com datas

11 - Nunca consegui ler a Odisseia de Homero até ao fim

12 - Tenho o cabelo loiro

13 - Não saio de casa sem maquilhagem

14 - Adoro petiscos

15 - Se pudesse trocava o campo pela cidade

16 - Não sei viver sem Nutella

17 - Sou péssima a fazer bolos

18 - A Rita foi a minha primeira namorada

19 - Odeio conduzir

20 -  A minha cor preferida é o amarelo

21 - Se pudesse mudava de país todos os anos

22 - Adoro ir às compras

23 - Odeio pipocas

24 - Deixei cair uma lágrima quando vi "As Meninas" de Velásquez, no Prado

25 - Quero casar 

 

18
Mai15

Um problema de pés

ana

Olá calor!

Que bom, estava farinha de frio, já não aguentava mais o cinzento do céu, chuva e botas nos pés. 

Estava desejosa de calçar umas sandálias, de pôr pé ao léu. 

Esqueci-me foi de um pormenor. Os meus pés estão caóticos! Depois de um inverno inteiro enfiados dentro de botas e botins, de poucos cuidados [creme, o que é isso?], isto só podia estar muito mau, muito mau!

Tive vergonha de usar sandálias, optei por sabrinas [slippers, se gostarem mais] e agora tenho os pés ainda mais desgraçados, cheios de bolhas. 

Amanhã, ninguém me tira as Havaianas dos pés. Secos e feios. Mas em liberdade!

 

IMG_20150518_000845.jpg

 

Pág. 1/3