Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um quarto para duas

Um blog, duas raparigas, um amor.

Um quarto para duas

Um blog, duas raparigas, um amor.

28
Jan16

Coisas da beleza, maquilhagem, modas e opiniões

ana

 

15048400174_592c9b329c_b.jpg

 

Se lerem por aí que esta paleta é muito boa, pigmentada e o diabo a sete, não acreditem. 

É fraquinha. Até as sombras unitárias da h&m (as que experimentei) são melhores.

Poupem o vosso dinheirinho, ou estraguem-no nesta porcaria se quiserem, mas depois não digam que não avisei.

 

[Sou muito burra, às vezes. Comprar maquilhagem de supermercado dá quase sempre cagada e eu sei disso.]

19
Jan16

A vingança é um prato que se serve frio*

ana

A minha namorada acha-se o suprassumo da organização. 

Não perde uma oportunidade de me atirar à cara o quão desorganizada sou. Só está semana já ouvi dezenas de bocas por ainda não ter feito a mala para a viagem, que deixo tudo para a última da hora e blá blá blá. Já me apeteceu bater-lhe e mandá-la foder umas dez vezes. 

Agora, manda-me uma mensagem a pedir-lhe para lhe ir comprar umas botas, porque não tem nada para calçar. 

A viagem é daqui a umas horas. 

Acho que alguém vai descalça para Londres. Só por causa das merdas.

 

*Nunca esta frase fez tanto sentido. 

 

18
Jan16

O freguês tem sempre razão

ana

Desde que trabalho numa loja, sou muito mais compreensiva com as minhas "colegas" de profissão, mas também sou muito mais exigente com o atendimento que me é prestado quando sou eu a cliente. 

Se há coisa que odeio é gente antipática. 

Eu sei, há dias em que é difícil trabalhar, em que a vida nos corre mal ou, pura e simplesmente, não estamos para ali viradas. Mas ninguém tem culpa disso (às vezes têm, mas OK). 

Mesmo quando estou com a maior "telha" de sempre, sou simpática com os clientes. Mesmo com aqueles estúpidos, que me deixam puta da vida. Não "desmonto o boneco" e ponho o meu maior sorriso. O meu trabalho é vender e ser simpática, aturar o mais porreiro e o mais reles cliente, quer me apeteça quer não. É a vida. É a minha vida. 

Por isso, não tolero que me atendam com cara de frete, que me respondam torto ou me ignorem. Gosto de gente competente naquilo que faz, quer seja o seu trabalho de sonho, ou não. 

Não custa assim tanto ser simpática, cumprimentar o cliente e mostrar-se disponível para ajudar. Não é preciso ser-se chata, basta um sorriso e uma postura de "estou aqui se quiser ajuda". 

Quando se está a lidar com o cliente " monstro", com o que reclama, com o que acordou mal disposto, é igual. Sorrir muito. Respirar fundo. Na impossibilidade de ser muito simpático, porque às vezes é impossível, tentar sempre ser agradável e educado. Está fora de questão gritar com o ciente, insultá-lo (hoje assisti a isso), por muito que isso nos apeteça. 

Juro, tenho alturas em que tudo o que me apetece é manda-los para a real puta que os pariu, chamar-lhes burros, esganá-los. Caralho, há alguns que nos levam ao limite. 

Enfim, se não conseguem controlar-se, tomem um calmante. Aguentem-se. E acreditem, um dia esses clientes demoníacos serão castigados, espero eu!

 

 

Pág. 1/2