Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um quarto para duas

Um blog, duas raparigas, um amor.

Um quarto para duas

Um blog, duas raparigas, um amor.

30
Ago16

Uk life

ana

Não emigrei para ganhar muito dinheiro e ter uma grande quantia acumulada no banco. 

Reviro os olhos sempre que me dizem "ai, isto aqui não é bom para viver, só é bom para ganhar dinheiro" ou "o importante é trabalhares muito para ter dinheiro". 

Eu não quero isso. Não quero matar-me a trabalhar para depois construir uma casa em Portugal e para ir em agosto para a terrinha. Não quero privar-me de nada aqui, só para esfregar na cara dos outros que aqui é possível enriquecer e em Portugal não. 

Desculpem, mas eu não sou esse tipo de emigrante. Nada contra, mas essa existência não serve para mim. 

Sim, emigrei também por causa do dinheiro. Trabalhava numa loja e os 300€ que ganhava nem para a puta da gasolina me chegavam. Mas não emigrei com o sonho de ter uma conta poupança e um Mercedes. 

Emigrei porque achei que seria possível viver melhor aqui. Porque acredito ser possível ter dinheiro para uma casa, para passear, visitar museus, comer bem e, daqui a uns tempos, poder ir ver o pôr do sol em Santorini. Vim para cá porque gostava de aproveitar a minha vida e usufruir daquilo que gosto. 

Vim porque gostava de estudar cá, de tentar fazer um estágio num grande museu, de ter uma carreira. Vim porque acho que aqui a cultura, a arte e a educação não são consideradas uma "distração", mas sim algo importante é necessário. 

Quero viver aqui como os daqui vivem (sem a parte de gastar muito dinheiro em pubs e comida pré feita), não como um emigrante vive. Essa merda de passar a vida entre o trabalho e a casa não serve para mim. Assim como trabalhar dias inteiros, sem fins de semana ou dias de folga. Que agonia. 

Eu emigrei para ter uma vida normal, apenas. 

 

[É verdade que tenho trabalhado como o caralho e tenho tido pouco tempo para lazer, mas isto no início não é fácil e, por muito que diga que o dinheiro não é o mais importante, preciso dele para viver. Estou na fase de orientar as minhas finanças. Depois disso, espero ter outro tipo de vida. Se não tiver, faço as malas e volto para Portugal ou mudo para outro sítio qualquer, garanto.] 

14
Ago16

Uk life - saudades

ana

Estou bem aqui. Cansda, sem tempo, mas sinto-me feliz. Tenho pouco tempo para os meus pensamentos tóxicos, para os meus dramas de merda. Os dias correm, rotineiros, com poucas novidades ou alterações. Um dia vou cansar-me disso, eu sei. Por agora, sabem-me bem dias assim, sem sobressaltos. 

Penso muitas vezes no mar, na praia, na pele salgada e no sol quente. É do que mais sinto saudades. Não sinto falta da comida portuguesa, suporto bem a saudade da família e dos amigos. Penso muito no meu gato e faz-me falta a companhia de um animal de estimação. Mas o mar, o mar azul a perder de vista, tranquilo, perfeito... Disso tenho muitas saudades. 

 

Vejo e revejo estas fotos, só para matar saudades. 

 

06
Ago16

Coisas minhas, constatações, dúvidas e tal

ana

Até gostava de escrever aqui alguma coisa interessante, mas a minha vida resume-se numa palavra: trabalho. 

Já não me lembro da sensação de ter tempo para mim. Tenho dois part time. Durmo, como e vou trabalhar. 

Trabalho num hotel, durante a manhã e depois, às seis, vou limpar as instalações de uma empresa. Sim, limpo sanitas, cozinhas, mesas e mais o que for preciso.

O quão glamorosa é a minha vida, gente.